4 etapas para implementar Data&Analytics nos Centros de Serviço Compartilhado

A implantação de Data&Analytics está nos planos de 2021 de muitos líderes das áreas de CSC do Brasil inteiro. A grande maioria já consegue visualizar os inúmeros benefícios que eles agregam nas tomadas de decisões, nos planejamentos estratégicos, na personalização de serviços e na multiplicação dos melhores modelos de tomada de decisão interna. Agora que já existem cases de sucesso e relatos sobre otimizações, economias e oportunidades envolvendo sistemas, tratamento e análise de dados, mais gestores estão na fase de pesquisa e implantação de Data&Analytics nos Centros de Serviços Compartilhados. Porém, percebemos alguns erros comuns na estruturação de uma fundação sólida que ofereça consistência para essa novidade.

A partir de uma análise interna, vamos descrever aqui as etapas que indicamos para nossos clientes realizarem antes da implantação de sistemas analíticos, para que de fato consigam extrair o melhor e tenham sucesso com os dados coletados.

1)      Construa um programa de Governança de Dados

Trabalhar com dados deve envolver segurança, cautela e gerenciamento contínuo. Para que isso ocorra da melhor forma, é necessário criar um programa de Governança de Dados e assegurar que toda informação cumpra requisitos e padrões exigidos e que transmitam transparência e integridade. Esse programa deve descrever quem possui permissão para agir a partir das informações, os  acessos que serão liberados, quais serão as estratégias, os objetivos e ainda como medir riscos e resultados.

2)      Contrate uma ferramenta

Faça uma pesquisa de mercado para identificar a melhor ferramenta para suas necessidades. Entenda tudo que faz parte do sistema e porque ele será tão importante. Quando decidir uma opção, garanta que todas as pessoas que estão no programa de governança de dados saibam utilizá-la, faça treinamentos e prepare materiais didáticos que possam ser consultados.

3)      Crie sistemas de análise integrada

Os sistemas de Data&Analytics devem buscar visões 360º e não projetos individuais, que resultam em dados isolados que se perdem facilmente. As estratégias precisam se tornar um processo contínuo e dinâmico, de modo a impactar em qualquer negócio futuro e permitir que mudanças ambientais sejam levadas em conta.

4)      Envolva outras equipes no processo de implantação

Na maioria das vezes, é normal notarmos uma certa resistência de outras áreas, uma vez que um software significa para elas novas formas de fazer as coisas. Algumas pessoas temem ferramentas analíticas, por não entenderem o funcionamento do sistema, ou sua importância, além de desconfiar dos seus propósitos. Por isso, é extremamente relevante envolver todas as áreas que serão afetadas pela nova ferramenta e, antes de adotá-la, ouvir e refinar as considerações externas.

O que percebemos a partir da experiência Fhinck é que seguir essas quatros etapas de forma consistente, definir objetivos claros e critérios de sucesso para uso da ferramenta analítica, promovem resultados mais rápidos e identificação de oportunidades de melhorias logo nos primeiros meses de implantação.

O importante é sempre lembrar que de nada adianta o dado sem uma análise que o torne acionável, o que torna fundamental formar essa fundação adequada e que te oferece subsídios para os próximos passos. Do contrário, Data&Analytics na sua empresa será apenas um software de métricas quantitativas, uma iniciativa “apenas para constar” e seguir no hype dos dados.

Posts Relacionados

4 etapas para implementar Data&Analytics nos Centros de Serviço Compartilhado

Share Post:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on email
Traduzir »